Início » CEO e Liderança » Conheça os benefícios das redes sociais corporativas para advogados
CEO e Liderança

Conheça os benefícios das redes sociais corporativas para advogados

Em um post anterior, mencionamos alguns benefícios que uma boa ferramenta de comunicação interna pode trazer para prestadores de serviço. Na nossa experiência na área, observamos que esses sistemas tem sido muito bem aceitos por escritórios de advocacia. Afinal, trata-se de um coletivo de profissionais que lidam com grandes lotes de informação e que precisam trocar muitas ideias a respeito de práticas e processos. Neste texto, vamos apresentar alguns benefícios das redes sociais corporativas para advogados e demais profissionais do direito.

Antes de mais nada, uma definição do serviço. Uma rede social corporativa (também conhecida pela sigla RSC ou “rede social interna”) é um sistema privado, controlado pelos gestores, com características e recursos dos sites de relacionamentos. Cada colaborador conta com um perfil na ferramenta, no qual é possível publicar informações, vídeos, fotos, criar eventos, iniciar debates e criar vínculos com outros funcionários – tal qual ocorre no Twitter, Facebook ou outros sistemas comerciais. No entanto, é possível adaptar essas soluções aos interesses da organização. Por meio desse tipo de solução, o empresário fornece um ambiente amigável e interativo, similar aos sites que as pessoas estão acostumadas a usar na vida pessoal, mas para uso exclusivo, seguro e alinhado aos objetivos da empresa.

As redes sociais corporativas para advogados podem funcionar como bancos de dados internos. Dentro do sistema, os colaboradores podem compartilhar teses, jurisprudências, doutrinas, textos oficiais e outros conteúdos com a equipe. Além disso, como esses profissionais costumam reaproveitar muito conhecimento acumulado nas causas, é interessante contar com um repositório único de conteúdo que seja colaborativo e de fácil uso – característica presente nas RSC, já que são ferramentas com layout parecido com um site de relacionamento.

As redes sociais corporativas para advogados ajudam os escritórios a estimularem outra competência: o colaborativismo. Um advogado pode criar um tópico de discussão a respeito de um caso e os demais profissionais podem contribuir com ideias, contribuindo com os colegas. Além disso, é possível abrir tópicos para debater reformas em processos e serviços prestados pela empresa, com sugestões de outros membros do corpo funcional. Dentro de uma conversa de equipe, é possível descobrir uma prática inovadora a se implementar internamente.

Por fim, além da comunicação aberta, para todos os colaboradores, com as redes sociais corporativas para advogados é possível criar grupos de usuários, tal qual em um site de relacionamentos. É possível separar os advogados de acordo com os núcleos de atuação: criminalistas, especialistas em questões de família, direito previdenciário, legislação comercial, entre outros. Dessa forma, os profissionais podem compartilhar conteúdos e colaborar com colegas dentro da sua área de especialidade. Além disso, em grandes escritórios, é possível separar a equipe de acordo com os departamentos da empresa: RH, financeiro, administrativo etc.

Um dos cases de sucesso que gostamos de destacar é o do escritório de advogados associados Menezes Niehbur, sediado em Florianópolis, que adotou uma solução inovadora na vertical jurídica, iniciativa que pode servir de exemplo para demais segmentos. Saiba mais no nosso post sobre os benefícios das redes sociais corporativas para o setor jurídico.

E você, como usa a rede social dentro do seu escritório de advocacia? Compartilhe seu relato conosco.

/* ]]> */