Início » Comunicação Interna » Planejamento de Comunicação Interna 2020: como inovar
Comunicação Interna

Planejamento de Comunicação Interna 2020: como inovar

Planejar é parte essencial de quem trabalha com comunicação interna. Apenas com planejamento a área poderá se tornar estratégica, parar de apagar incêndios e ser vista como dispensável em épocas de crise.

Além disso, é apenas planejando a comunicação que é possível inovar na área. Então, se você ainda não começou a planejar a comunicação interna da sua empresa para o próximo ano, é bom começar agora, e nesse artigo vou mostrar como fazer isso de forma simples, mas eficaz.

Neste artigo, você verá dicas que farão o planejamento de comunicação ser realmente estratégico e que vai ajudar a área a inovar.

Passo 1: Alinhamento

De nada adianta todo o esforço de desenvolvimento de planos de ação se, no final, os resultados não impactarem no atingimento das metas e objetivos estratégicos da empresa, sob o risco de a comunicação passar a ser vista como gasto e não como investimento.

É preciso ter claro na construção do planejamento da comunicação qual o objetivo geral da empresa e dar suporte a ele por meio das ações de comunicação, pois assim será mais fácil disputar recursos financeiros e humanos para a área, por exemplo. Dessa maneira, fica mais fácil mostrar que as inovações que serão propostas no planejamento fazem sentido para a empresa.

Passo 2: Construção conjunta

Geralmente, a comunicação é área de suporte e não fim das organizações, por isso o planejamento deve mostrar como a comunicação dará suporte às demais áreas para o batimento de metas e atingimento de objetivos. Nesse caso, para que o planejamento seja assertivo, o ideal é construí-lo a várias mãos.

Incluir as demais áreas estratégicas da empresa desde o início do planejamento é uma excelente forma de conseguir fazer com que eles se engajem nas ações que serão executadas no futuro. Nesse processo, o comunicador é um orientador do processo e conhecedor da área para ajustar as ideias dadas pelas demais áreas

Além disso, construir o planejamento de forma coletiva é importante para pensar em ações diferentes. Quando tudo fica sob a responsabilidade apenas de comunicadores, geralmente as ações tendem a seguir uma única direção e cai o potencial de inovação.

Outra vantagem de incluir outras áreas no planejamento da comunicação é que no caso de a comunicação precisar de mais recursos ao longo do ano para executar ações que irão impactar nessas outras áreas, você terá mais argumentos para solicitar recursos delas para a comunicação.

Passo 3: Recursos

Além do plano de ação, o planejamento da comunicação precisa contemplar o orçamento da área. É muito importante nesse momento ter clareza dos objetivos e metas da área para que seja possível projetar os recursos necessários para alcançá-los. Todo o planejamento será dispensável se o orçamento não for executável.

Quando o planejamento está alinhado aos objetivos da empresa e às necessidades das demais áreas, será fácil elaborar um orçamento. Na nossa visão, em primeiro lugar, é preciso priorizar as ações de comunicação que impactarão no negócio e, só depois, aquelas que vão ajudar a comunicação a crescer estrategicamente, como cursos, mentorias etc.

Há diversas estratégias para priorizar um orçamento e elas dependem da realidade da comunicação de cada empresa. Por isso, o ideal, se você nunca preparou um orçamento e um planejamento, é entender como empresas como a sua têm feito.

Passo 4: Benchmarking

Já se foi a época em que as coisas demoravam décadas para mudar, principalmente devido ao desenvolvimento das tecnologias da informação e da comunicação. Todo ano surgem ferramentas novas, metodologias inovadoras, processos mais ágeis etc. Por isso, uma boa estratégia é fazer bechmarkings.

Bons benchmarkings são feitos com empresas que dominam determinados processos ou estratégias que fazem sentido para a sua empresa. Outra boa prática para selecionar as empresas certas para benchmarking é ir atrás daquelas que possuem realidades parecidas, como o modelo de negócio e estrutura da área. Além disso, considere dados de pesquisa sobre a área também.

Na SocialBase por exemplo, fazemos anualmente uma pesquisa sobre as tendências na Comunicação Interna. O resultado da pesquisa de 2019 você pode baixar clicando aqui. 

A real inovação

Ações de benchmark são muito interessantes para que as empresas possam inovar. É preciso ter claro aqui que inovar não é apenas inventar. A inovação pode ser apenas uma mudança no processo interno, no modo como as ações são realizadas ou mesmo de uma ferramenta que ainda não é utilizada pela empresa.

No entanto, é preciso saber por que se está inovando, isto é, dar um objetivo à inovação. Cada vez que o comunicador pensa sobre qual a melhor maneira de alcançar todos os colaboradores e engajá-los, ele está pensando em inovação.

Outra ação indispensável para que seja possível inovar é ter métricas e indicadores para acompanhar resultados e provar o valor de cada ação, canal, público etc. e esse resultado precisa impactar no objetivo geral da área, que por sua vez deve impactar no objetivo da empresa. Se você ainda não mensura as ações de comunicação interna na sua empresa, produzimos um kit com conteúdos e ferramentas para que você comece a mensurá-la hoje.

Por fim, caso você queria dar os primeiros passos para o planejamento de comunicação interna 2020, recomendamos nosso Guia Ilustrado “Como preparar um plano de Comunicação Interna”, que você pode baixar gratuitamente aqui.

/* ]]> */