Início » Tecnologia » Pesquisa mostra intenções e benefícios gerados pelas redes sociais corporativas
Tecnologia

Pesquisa mostra intenções e benefícios gerados pelas redes sociais corporativas

Uma pesquisa conduzida em 2012 pela SilkRoad, empresa especializada em gestão de pessoas, ajuda-nos a entender as intenções e as soluções adotadas por empresas que buscam ser mais sociais. O estudo foi feito com 290 profissionais ligados às áreas de RH em instituições no Canadá e EUA – país que costuma ser trendsetter nessa área digital. As conclusões indicam o uso de redes sociais corporativas além da fase de recrutamento, mas também apontam desafios que, se forem enfrentados, podem trazer ótimas oportunidades para as organizações.

De acordo com os dados da pesquisa, 67% dos entrevistados usam ferramentas internas como redes sociais corporativas, destacando que elas são “bem difundidas”. Porém, 75% dos consultados acreditam que ainda estão “atrás da curva” em relação ao uso desses recursos. A insegurança pode ocorrer nos primeiros períodos pós-implantação, já que é novidade para muitos gestores. Para resolver essa questão, é fundamental mostrar para a equipe as vantagens e os benefícios que o serviço irá trazer. Ele pode ser aplicado em diversos setores da empresa – você pode conferir alguns exemplos nos nossos posts sobre produtividade e redes sociais corporativas.

Quem adotou as ferramentas tem boas expectativas em relação ao seu uso. Os profissionais consultados destacaram os seguintes motivos para a adoção das redes sociais corporativas: gerar ideias inovadoras por meio da colaboração (apontado por 57% dos entrevistados), alinhar os empregados com as prioridades e metas da organização (destacado por 55%) e garantir que os colaboradores estejam engajados com a cultura da empresa (opção escolhida por 50% dos respondentes). A escolha por ferramentas de comunicação internas – como redes sociais corporativas e intranets – é acertada, já que esses sistemas estimulam o comportamento colaborativo e ajudam a difundir a identidade da instituição.

A pesquisa também aponta novas abordagens usadas pela equipe de gestão de pessoas, uma postura que defendemos no nosso post sobre RH social. As redes sociais corporativas trabalham em conjunto com os recursos humanos, em primeiro lugar, nas campanhas de recrutamento. Porém, em segundo lugar, a pesquisa aponta a aplicação destas ferramentas em atividades de “aprendizado e desenvolvimento”. Ou seja: além de colaboração, as instituições compreenderam a utilidade desses serviços para difundir e armazenar conhecimento gerado pela empresa em prol de seus colaboradores. Para esse fim, os sistemas de comunicação interna são importantes, pois ajudam a organizar e guardar as informações geradas pela empresa.

Por fim, o estudo da SilkRoad apresenta um desafio interessante para os gestores de comunidades corporativas. Apenas 6% dos entrevistados analisam a fundo as estatísticas de uso individual destas soluções. Uma grande fonte de informações institucionais não é explorada integralmente. Esses dados, gerados por grande parte das redes sociais corporativas disponíveis no mercado, podem ser usados em prol dos negócios e do corpo funcional, apontando como está o clima organizacional ou quais assuntos são mais importantes para os colaboradores.

Ficou interessado na pesquisa? Baixe-a na íntegra, em inglês, neste link, após o preenchimento de um cadastro.

/* ]]> */