Início » Coluna » O candidato e o Recrutador: 10 dicas para ser incrível em um processo seletivo
Coluna

O candidato e o Recrutador: 10 dicas para ser incrível em um processo seletivo

Sou uma Pseudo-Geek-Geração Y, vejo muito sentido no trabalho que escolhi para mim. Trabalho com empresas de educação e tecnologia já faz muito tempo (não vamos falar de números para não entregar a idade). Inovação, criatividade, design thinking, gestão de pessoas, psicologia positiva são meus principais interesses de pesquisa. Faço muitas entrevistas por semana, falo com muita gente, leio sobre a área, quero saber como inovar, busco ser humana e aberta no processo. Sei que ainda temos muitas dificuldades em realizar processos seletivos justos, assertivos e holísticos. É fato. Mas nesse tempo fazendo entrevistas, vi muitas pessoas que poderiam ter oportunidades lindas por falta de… bem, ajuda. Por isso, reuni algumas dicas joinhas para te ajudar a ser incrível nas suas próximas entrevistas.

Seja Legal!

1524

1 – Totem e Tabu – Saiba o máximo possível sobre a vaga e a empresa! Quais valores, quantos funcionários, qual o negócio, prêmios, etc. Pergunte também, é uma técnica muito antiga, mas que funciona. Como é a cultura de vocês? Qual o principal valor da empresa? Não entendi isso e aquilo?… Como vocês lidam com desenvolvimento de pessoas e carreira? Quantas pessoas tem no time tal e tal… essas coisas. Temos uma crença social quase inconsciente de passividade que se estende a todas as esferas da nossa vida, ela te impede às vezes de te colocar de forma participativa nas suas experiências profissionais. Consideramos as empresas donas de poder simbólico sobre nós, e reverenciamos com medo e passividade diante delas. Não tenha medo. Seja curioso e construtivo.

2 – Você sabe o que não sabe? Além de saber tudo sobre a empresa, saiba tudo sobre a vaga e saiba tudo sobre processos seletivos. Ao invés de achar que “psicólogo é tudo louco” e que entrevistas comportamentais são idiotas. Leia. Você sabe o que é seleção por competências? Você sabe o que é avaliado em uma entrevista? Sabe como ir bem numa entrevista apenas sendo quem é, mas sendo consciente? Então aprenda um pouquinho. Conheça você mesmo, saiba sobre testes de perfil, faça alguns e descubra que profissional você é, assim quando ir numa entrevista de emprego vai se sentir mais seguro de compartilhar com o recrutador sua experiência, suas habilidades, seus pontos fortes e o que precisa desenvolver. O que tem de legal para o cargo oferecido e acima de tudo, se você realmente seria feliz ali. Leia também sobre sua carreira, sobre formas de se desenvolver, pesquise.

115

3 – Currículo para que te quero? Faça um bom currículo, pelamordedeus! Nele, coloque sua experiência profissional de forma clara e bem disposta (decrescente),  o último emprego ou atividade tem que ser a primeira experiência, no topo delas. Coloque detalhes das tarefas e papel que exercia nas empresas que trabalhou, mas não escreva uma bíblia. Mostre seu CV para amigos lerem, para revisar concordância, erros de português/inglês ou até mesmo para novas ideias (colaboração é qualidade). Faça um resumo no topo do CV, dizendo sua formação, área e resumindo tudo o que sabe e já fez em suas experiências anteriores. Não coloque cursos que fez há milhões de anos atrás. Mantenha o CV clean. Pelo amor de deus, quando mandar um CV por e-mail, coloque a área desejada no título e use seu resumo no corpo do e-mail e o CV anexado.  Mantenha seu Linkedin lindo, perfumado e atualizado. Use ele como ampliação da rede, mesmo que não queira sair da sua empresa agora. Linkedin é uma ótima ferramenta de networking constante. O mundo é imensamente pequeno, acredite no poder das redes.

4-  Apresente-se – Fale sobre sua experiência profissional de forma focada, madura e convicta. Conheça-se e saiba se apresentar. Você não tem que se “vender”, você tem que se conectar. Não fique mudo, reativo e esperando ser perguntado. Abra seu coração. O momento é de conhecer uma possibilidade. Essa oportunidade pode ser sua oportunidade, dê seu melhor, trate o momento com carinho. Trate as pessoas envolvidas com respeito e entrega.

5 – Sorria e acene, capitão! Seja simpático e educado (mesmo que você seja introvertido). Faça um esforço para relaxar e ser legal.Quando não entender uma pergunta, pergunte. Quando tiver um feedback, dê. O recrutador está realmente querendo te conhecer e ele não tem muito tempo pra isso, então? Faça ser bom.

Não, Não … NÃO!!

118

6 – Não seja Stalker –  Não ligue – compulsivamente.  Não fique mandando e-mail, stalkeando o recrutador. Não “cate” a vida pessoal dele, não seja inconveniente, nem tente ser super amigo dele. Não force a barra. Seja um bom candidato que ele vai te adorar e lembrar de ti no futuro, mesmo que não feche uma vaga de primeira. É legal mandar e-mail de vez em quando, dividir algum assunto interessante, perguntar por vagas, mas não exagere. Ok? Sem pressão. Não estamos namorando.

7 – Não culpe a torcida do Grêmio! Quando te perguntarem na entrevista porque saiu da última empresa, o que busca em uma empresa, ou como foi tua vida profissional, tente não expor sua empresa anterior e nem seu gestor. Converse com ele, entenda porque houve desligamento ou pense sobre porque saiu, de forma cuidadosa para que não fique uma impressão de que você não é um profissional preocupado, consciente de seus pontos de melhorias, ou de suas escolhas. Não seja projetivo e irresponsável. Conte sua história, não tenha medo de errar, seja assertivo.

8- Não me venha com “chorumelas”! Não minta. Isso é muito muito muito feio. A gente erra, aprende, evolui – conte como foi esse processo pra ti, quando não tiver uma experiência tão positiva. Leia sobre entrevistas por competências, será útil. Vamos pedir detalhes de experiências passadas para que possamos entender como você pensa sobre o que faz/fez e fará. Qual lógica segue e como resolveu situações no passado. Entenda o processo, aproprie-se de sua participação nele.

9 – Super Chato – Não tente ser suuuper simpático, suuuper competente, suuuper nada. Seja um profissional que adora o que faz, que respeita o que faz, que entende seu papel, que quer crescer e contribuir para um mundo melhor. Seja você mesmo. Seja responsável pelo seu discurso. Se é extrovertido, seja.. Mas tente não deixar o nervosismo te confundir e acabar queimando teu filme.

871

10 – Não viaje na maionese! Seja direto, fluido e empático. Não fique viajando e repetindo mil vezes a mesma coisa de cinco maneiras diferentes só para enrolar. Fale sobre si, pense sobre si, expresse-se de forma crítica, verdadeira e assertiva. Conecte-se com o recrutador.

A entrevista é um momento nosso, a relação com o recrutador, com o CV e com a sua carreira é tão importante quanto fazer o que ama.

Eu adoro receber feedback dos candidatos que entrevisto! A parte mais legal desse trabalho é que você aprende muita coisa, muita gente legal e se desenvolve cada vez mais. Entenda seu papel em todas as organizações que passou, saiba o que aprendeu, tudo o que descobriu e treine seu discurso, a gente às vezes só lembra depois que já passou que poderia dizer algo que faltou (tipo numa DR). Tudo bem anotar pontos importantes para perguntar e para contar sobre sua história e levar para a entrevista. Mantenha uma relação legal com as empresas que você admira e com os recrutadores delas.

giphy

 

/* ]]> */