Início » Comunicação Interna » 3 Metodologias Inovadoras para Comunicação Interna
Comunicação Interna

3 Metodologias Inovadoras para Comunicação Interna

A inovação não precisa acontecer somente pela tecnologia. Principalmente quando se trata da Comunicação Interna, novos modos de executar as atividades podem trazer resultados. Neste sentido, metodologias podem ser adotadas, aplicadas e adaptadas para a rotina de trabalho da área.

A sua organização já segue algum método para realizar o trabalho da Comunicação ou ela trabalha apenas “apagando incêndios” e por demanda?

Metodologias podem ajudar a, além de inovar, colocar ordem no dia a dia da área de CI, tornando-a mais produtiva e eficiente.

Por isso,  separei 3 das metodologias mais populares atualmente no mundo dos negócios: Design Thinking, Canvas e Agile,  para trazer práticas que são necessariamente novas, mas podem ser implementar na sua empresa para ela melhorar o diálogo com os colaboradores e fazer a diferença na comunicação.

Design Thinking

Design Thinking é um termo utilizado para descrever um conjunto de processos, que consistem normalmente em Imersão, Análise, Ideação e Prototipagem, que têm se tornado cada vez mais popular.

Este método consiste em uma nova abordagem para resolução de problemas, partindo da premissa de utilizar a empatia para compreensão de problemas, colocando pessoas no centro do contexto das situações.

Na Comunicação Interna, a metodologia Design Thinking pode ser aplicada para planejar campanhas focando nas necessidades do público interno e alinhando-as com as premissas da empresa. Para saber mais, confira nosso post: Design Thinking na Comunicação Interna.

Canvas

O Business Model Canvas é um quadro que tem por objetivo organizar entregas de valor, de forma simples, intuitiva e visual.

Normalmente utilizado para validação de modelos de negócio, ele permite reunir todo os aspectos fundamentais envolvidos, avaliando a viabilidade (ou não) de uma determinada ideia, sendo dividido em: parceiros chaves; atividades chave; recursos chave; proposta de valor, relação com clientes; canais; segmentos de mercado; custos e renda.

Porém, sua lógica pode ser adaptada para diversas áreas. Para a Comunicação Interna, o canvas pode ser utilizado como uma forma visual de planejar e acompanhar campanhas e ações (a WeGov por exemplo criou este modelo Canvas que tem sido utilizado na comunicação de instituições públicas com seus servidores) ou para mostrar o valor de projetos de Comunicação Interna.

Metodologias ágeis adaptadas

Agile (ou Métodos Ágeis) é um termo utilizado comumente nas áreas de desenvolvimento de software e gestão e planejamento de projetos.

A ideia central destas metodologias consiste em fazer pequenas entregas – diminuindo burocracias – e prezando por melhoria contínua, tendo a capacidade de uma rápida adaptação.

Para a Comunicação Interna, estes métodos podem servir de guias para o dia a dia, tornando o trabalho da área mais dinâmico.

Do Scrum, por exemplo, podem-se incorporar as reuniões de planejamento, as revisões diárias (chamadas dailys), e retrospectivas gerais. 

Durante a execução de campanhas e ações, o Scrum pode ser utilizado para acompanhar o andamento do projeto, avaliar a efetividade e “retroalimentar” determinadas atividades, com informações e melhorias.

O Kanban pode auxiliar o acompanhamento dos projetos e tarefas de forma visual por meio de um quadro simplificado, organizando atividades em “Para fazer”, “Em andamento” e “Feito”  sendo utilizado combinado ao scrum na rotina.

Metodologias exclusivas de Comunicação

Metodologias são modos de fazer, que facilitam a execução de uma determinada atividade ou processo – no caso deste texto, todas as comentadas foram voltadas à Comunicação Interna.

Porém, mais do que escolher uma, é possível adaptar e combinar diversas metodologias e até criar uma própria, que atenda as necessidades e corresponda à realidade específicas da sua empresa.

Um exemplo de metodologia exclusiva é a que os nossos clientes utilizam na SocialBase. Desenvolvida com base nas propostas de Paul Barton ela consiste em desenvolver a área de Comunicação Interna para que a mesma seja uma ferramenta estratégica, tendo uma base pró-ativa e atuando de forma integrada.

Na base proativa o foco é trabalhar o comunicador como uma peça chave em projetos, antecipando campanhas e projetos chaves para a empresa, entregando um maior alcance das informações e uma maior qualidade no trabalho da comunicação em geral.

Ao trabalhar para construção de uma comunicação integrada, o foco passa para, além de agir proativamente, a área começar a atuar junto à liderança e as equipes, garantindo que as mensagens comunicadas sejam consistentes, descentralizando a comunicação e melhorando a troca de informações entre áreas.

No topo da pirâmide, a atuação da comunicação estratégica passar a impactar o negócio de maneira mensurável, chegando à trabalhar como parceria da alta liderança e tendo um arsenal de ferramentas e artefatos (como políticas de comunicação, mapeamento de canais e editoriais, identificação de influenciadores) que dão suporte ao trabalho.

Se você quiser saber mais sobre como =ela funciona na prática, em conjunto com a nossa solução, converse com um de nossos consultores especialistas.

/* ]]> */