Início » Comunicação Interna » Comunicação a favor da Diversidade e Inclusão nas empresas
Comunicação Interna

Comunicação a favor da Diversidade e Inclusão nas empresas

28 de junho é o Dia do Orgulho LGBTQ+. Aproveitamos esta data para falar sobre como a comunicação pode ser um instrumento para promover inclusão e diversidade no ambiente organizacional, não apenas  sobre diversidade sexual e de gênero, mas atendendo à multiplicidade de características pessoais de grupos distintos de colaboradores. 

LGBTQ+ e além…

O Dia do Orgulho LGBTQ+ foi instituído em 1969, após um grupo de pessoas terem reagido à violência no bar Stonewall Inn em Nova Iorque. Em 1970, ocorreu a primeira edição da Parada do Orgulho LGBTQ+ e, de lá pra cá, a causa ganha força pelo mundo. Em 2019, o Dia do Orgulho LGBTQ+ completa 50 anos.

Segundo uma pesquisa realizada pela OutNow, o Brasil lidera os casos de homofobia no ambiente de trabalho, dentre os 11 países que participaram da pesquisa. De acordo com o relatório, cerca de 68% dos colaboradores LGBTQ+ já presenciaram comentários desagradáveis durante o expediente.

Mas, além de pensar nos colaboradores LGBTQ+, também é importante reconhecer os outros tipos de diversidade que podem ser encontrados no ambiente de trabalho, como a  diversidade de gênero, étnica, religiosa, de idade, de classe, deficiência física e tantos outros grupos distintos de pessoas.

Projetos como o Movimento Black Money, que busca enfrentar o racismo empresarial no Brasil, e estudos como o “Women in the Workplace” da McKinsey são iniciativas que mostram a movimentação de grupos de minorias no ambiente de trabalho que estão buscando por mais espaço e equidade. 

Por que promover e incentivar a diversidade e a inclusão?

Não só com relação ao movimento LGBTQ+, mas também com os grupos citados anteriormente, a promoção da inclusão é boa tanto para os colaboradores quanto para a organização.

Para os colaboradores, porque todos podem contribuir com mais equidade dentro do ambiente organizacional, apesar das diferenças. E para as organizações de modo geral, trabalhar inclusão e diversidade também é trabalhar fatores como engajamento interno e melhoria da experiência dos colaboradores.

Muitas vezes encarados como tabu, diversidade e inclusão podem ser considerados temas complexos, mas isso não significa que as organizações não devem abordá-los. 

Quando se promove a diversidade e a inclusão, a empresa está garantindo que os colaboradores se sintam acolhidos no ambiente de trabalho e gerando um senso de pertencimento genuíno. 

Para além do fator humano e de justiça social, um ambiente diverso e inclusivo também gera muito mais resultado para a organização. Segundo a Ernest Young, organizações mais diversas – em que os colaboradores se sentem à vontade para ser quem são, além sentirem-se de parte do negócio – são mais lucrativas. 

Como utilizar a comunicação em favor da diversidade e da inclusão? 

Entender e reconhecer a importância de um ambiente de trabalho inclusivo e diverso é o primeiro passo. Mas não basta apenas reconhecer ou só levantar a bandeira afirmando que a sua organização apoia alguma causa.  Antes é preciso efetivamente abrir espaço para diálogo sobre o assunto. 

Neste ponto, a comunicação é uma grande aliada, para conscientizar, explicar, e trazer esclarecimento, iniciando uma sensibilização. 

Viver a diversidade no dia a dia vai além do discurso, claro. Mas para apoiar ações, as campanhas de comunicação fazem com que os colaboradores menos próximos ao tema comecem a entender sua importância, e que os colaboradores que fazem parte de grupos de minorias sintam-se contemplados por uma narrativa dentro da empresa que os reconhece. 

Neste sentido, um bom trabalho de comunicação interna também é essencial para que a organização construa um posicionamento de marca externo sólido e coerente com relação a causas sociais, fazendo valer a máxima de que o discurso interno na organização não pode ser contrário ao externo – pois, quando esse desencontro acontece, qualquer ação pode ser vista com descrédito ou como meramente aproveitadora. 

Dicas para começar a trabalhar a diversidade na sua organização com a ajuda da comunicação

Reconhecer a diversidade e incluir minorias melhora o clima organizacional, o senso de pertencimento, o engajamento dos colaboradores e tudo isso só pode resultar em um impacto positivo nos resultados da organização, já que todos se sentirão mais livres para trazer novas ideias e mais motivados em fazer parte do negócio.

Para começar a trabalhar a diversidade e a inclusão na sua organização, separei algumas dicas sobre como a comunicação pode ser utilizada como um ativo: 

  1. Comece com pequenos grupos: se na sua empresa ainda existe uma certa resistência à causa da diversidade, comece engajando pequenos grupos, e aos poucos vá expandindo a sua comunicação, até que toda a empresa esteja pronta para consumir campanhas que promovam o respeito de várias causas, como a LGBTQ+, por exemplo.
  2. Seja transparente: para que os grupos focais funcionem dentro da organização, a empresa deve ser transparente sobre o quanto este movimento é importante, para que os colaboradores acreditem e entendam o quanto o assunto impacta não só no negócio mas em suas vidas (mesmo que parte deste grupo não seja uma minoria). 
  3. Utilize uma linguagem adequada: ao criar um plano de comunicação sobre ações de  diversidade, considere que muitos colaboradores podem não ter familiaridade com conceitos e termos desse universo (como “gênero” ou “queer”), então, tenha atenção em explicar de uma forma didática, trabalhando com imagens amigáveis e exemplos situacionais que aproximem o público ao máximo da temática. 
  4. Acompanhe resultados: ao fazer qualquer ação de diversidade, tenha em mente um objetivo e como você vai acompanhá-lo. Se você quer educar parte do público interno sobre a inclusão de Pessoas com Deficiência ou Transgêneros, após a campanha ou as ações relacionadas ao tema, faça um “quiz” lúdico com o grupo para o qual a comunicação foi direcionada, para medir o quanto de informação foi absorvida. E não desista! A cada ação da comunicação os colaboradores irão assimilar um pouco melhor o assunto, enquanto as ações e campanha sobre o tema são propagadas no ambiente de trabalho. 

Como fazemos 

Na SocialBase, temos orgulho de dizer que somos #TodosPorTodos, enaltecendo a união dos colaboradores em prol de um propósito, mas ao mesmo tempo reconhecendo as particularidades de cada pessoa. 

Trabalhamos a temática de diversidade e inclusão internamente para que os “Basers” sejam livres para serem como realmente são, independente da orientação sexual, etnia, classe social e levando a sério a equidade de gêneros. 

Para isso, temos um time multidisciplinar que promove ações de diversidade dentro da empresa, composto por líderes e liderados trabalhando lado a lado para que estes temas estejam sempre sendo levados em conta, a cada ação do nosso negócio –  e levantando debates e programas de conscientização com grupos focais sempre que necessário. 

Para materializar essas ações, utilizamos a nossa ferramenta de comunicação interna – um canal aberto e bastante colaborativo –  onde difundimos e sempre lembramos em nossas campanhas os nossos valores. 

No exemplo abaixo, temos um post no grupo onde compartilhamos ideias e debatemos vários assuntos sobre ações de diversidade. Deste grupo saem bastantes ideias que nós, ocasionalmente, aplicamos no nosso dia, formando o conjunto de hábitos e práticas que queremos estimular nos demais colegas para que façam parte do nosso dia a dia. 

grupo-diversidade-socialbase

Gostou? Quais são as práticas da sua empresa para incentivar diversidade e inclusão? Conte para nós nos comentários. 🌈👨🏿 👩‍💼♿

E se você precisa de uma ferramenta de comunicação mais participativa para começar a trazer esse tema à tona na sua organização, convido você a fazer um teste gratuito da nossa ferramenta de comunicação interna! 

Sobre o autor

Samarony

Samarony Batista

Sou o Samarony, mas podem me chamar só de Sama. Vim de mala e cuia lá das bandas de Manaus para morar em Floripa. Sou formado em Comunicação Social - Relações Públicas pela Universidade Federal do Amazonas. Sou Analista de Customer Marketing da SocialBase.

/* ]]> */