Início » Comunicação Interna » A importância da Comunicação Interna no engajamento e na integração de novos colaboradores
Comunicação Interna

A importância da Comunicação Interna no engajamento e na integração de novos colaboradores

Uma semana repleta de apresentações, uma reunião de duas horas, ‘on the job‘, on-line ou via app – os formatos e a duração de um programa de integração de novos colaboradores são inúmeros. 

Mas, qualquer que seja o escolhido pela sua empresa, é bom lembrar que, como tudo é novo e a energia está lá no alto, este momento é uma boa oportunidade para engajar o novo colaborador com a cultura da empresa por meio da Comunicação Interna.

Além de fornecer as informações básicas para facilitar a vida nos primeiros dias de trabalho, a integração tem os importantes papéis de acolher o funcionário, demonstrar o que ele pode esperar de sua nova trajetória profissional e, principalmente, apresentar o que é valorizado e praticado na empresa.

Alguns processos seletivos já avaliam o alinhamento das motivações e características de cada candidato com a cultura da empresa desde o primeiro contato. Porém, ainda é comum que as entrevistas foquem mais nos aspectos técnicos e que a cultura organizacional (Missão, Visão e Valores) seja apresentada pela primeira vez na integração.

De acordo com a estrutura da organização, a integração pode ser comandada pelo RH e estar ligada também ao Marketing ou Comunicação Interna, por exemplo. Mas, é importante que esta bola dividida seja bem tocada entre os envolvidos, para que a linguagem utilizada seja alinhada e fortaleça o discurso praticado na empresa.

Mais do que continuidade das etapas anteriores, o programa de integração é um reflexo do que vem pela frente. Por isso, enxergá-lo como o início da história do colaborador na empresa – e não como a conclusão de um processo de recrutamento – é o ponto de partida para um planejamento eficaz do programa.  

Veja a seguir cinco dicas que podem fazer a diferença para oferecer conteúdo de qualidade e conectar o programa de integração com a cultura que se deseja reforçar na companhia, utilizando a comunicação, independente do porte da empresa ou da tecnologia e investimentos disponíveis:

1) Criar layouts próprios para todos os materiais relacionados ao programa de integração – convite, apresentação, brindes, kits de boas-vindas.

2) Apresentar vídeos de histórias, depoimentos e mensagens de boas-vindas de colaboradores da casa – afinal, são eles os protagonistas da consolidação da cultura.

3) Estruturar o programa em fases sem esquecer do momento pós-integração, com a indicação de pontos focais para dúvidas, tutores para acompanhar o novo colaborador e avaliação da retenção de informações por ele.

4) Apresentar e possibilitar a primeira experiência com os veículos de comunicação interna, para que o novo colaborador já comece a conhecer os objetivos, públicos e características de cada canal.

5) Preparar o facilitador (ou facilitadores) da integração para transmitir as mensagens de forma adequada, clara, didática e principalmente empática – sem perder de vista que a mudança de emprego é sempre um marco na história do novo colaborador, seja ele diretor, operador de máquinas, engenheiro, tradutor, jovem ou mais experiente. E, portanto, que o início deste novo ciclo envolve muitas emoções!

Lembre-se: cada programa de integração é único, como a cultura de cada organização. E a criatividade para realizar o onboarding de novos funcionários, utilizando uma boa Comunicação Interna para criar uma narrativa interessante, que foque em manter o engajamento do novo funcionário na empresa pode ser infinita!


Escrito por Katiely Hortense, Jornalista com pós-graduação em Gestão da Comunicação e especialização em Educação Corporativa. Atua com Comunicação Interna e Gente & Gestão há mais de dez anos

Sobre o autor

SocialBase

SocialBase

Blog da SocialBase, para instruir o mercado com relação a importância da comunicação interna bem planejada e incentivar a conexão verdadeira entre pessoas e empresas.

/* ]]> */